Himalaya: Listen. Learn. Grow.

4.8K Ratings
Open In App
title

Timirim, o podcast

Timirim

0
Followers
0
Plays
Timirim, o podcast

Timirim, o podcast

Timirim

0
Followers
0
Plays
OVERVIEWEPISODESYOU MAY ALSO LIKE

Details

About Us

Bemvindos ao podcast da timirim, que quer ouvir as mães e as famílias para contar experiências sobre gravidez, parto e primeiros passos no mundo da parentalidade.Sou a Ninon, fundadora da marca brasileira Timirim, que promove uma moda ética, orgânica e sustentável para bebes. Esse podcast nasceu do nosso amor pela intimidade que esse formato permete, que tem tudo a ver com as emoções delicadas da gravidez.Junto com a Marie, jornalista e mãe que mora em São Paulo ha 8 anos, vamos descobrir e compartilhar com vocês histórias, emoções e sensações ligadas a maternidade e paternidade real, sem julgamento, sempre com carinho.

Latest Episodes

Carol, 1+1=6, a surpresa dos trigêmeos

Queridos, espero que estejam bem, confinados para quem puder, e com muita paciência para lidar com a situação. Queríamos falar sobre incertezas e choques nas nossas vidas familiares, e tentar pensar com um novo olhar este momento de pandemia. Por isso, escolhemos contar a história da Carolina, que depois de ter passado por um processo de FIV para conseguir dar luz ao Frederico, engravidou naturalmente e sem tratamento nenhum de trigêmeos. A história dela é cheia de surpresas e de lutas para conseguir formar uma família. Hoje, ela está confinada no sul do país, com o marido Lucas, o Frederico, de 5 anos, e os trigêmeos de 3 anos e meio! E agora, ficou com interesse pela história da Carol? Prometo que não vai se arrepender de passar os próximos 50 minutos com a gente. Gravamos remotamente, mas passamos um momento delicioso, com muitas gargalhadas e emoções! E ai Carol, como tudo isso começou? Em 2012, os trigêmeos representaram 0,05% de todos os nascimentos no Brasi...

56 MINJUN 12
Comments
Carol, 1+1=6, a surpresa dos trigêmeos

#26 - as 3 vidas da Vivi

Se uma gravidez pode mudar o seu jeito de ver o mundo, imagina 3: Vivi viveu um parto normal, um parto natural e uma cesárea, ou seja, três experiencias bem diferentes…E como se cada uma fosse de uma mulher diferente, como ela conta neste episódio. Ela engravidou com 16 anos, e o casal ficou 8 anos morando separado, até se formar na faculdade e …morar juntos. Gravamos em janeiro, jà se falava da Covid 19, mas a Vivi lembrou da sua gravidez, durante uma outra grippe, que deixava as gravidas preocupadas. Até pariu no dia do jogo Brasil/ Alemanhã, um dia que ninguém esqueceu. Vamos mergulhar agora na historia da Vivi que viveu varias vidas… Vivi viveu muitas maternidades, e ouvindo a historia dela, que as vezes nem lembra que idade tem, muitas mães vão com certeza, se identificar. Não queria césaria, e aconteceu, Não queria menina, e teve duas… Não somos mais a mesma depois do primeiro filho, e menos ainda nas gravidezes seguintes. Por isso, a Vivi resolveu fortalecer as redes de mães que sempre a apoiaram. E você, que segue o nosso podcast desde o inicio, se pensar numa mulher gravida que poderia se sentir mais fortalecida e abraçada neste momento, compartilhe com ela o podcast da timirim. Para quem estiver confinada com muitas duvidas neste momento, pode ouvir os episódios anteriores, e saiba que não está sozinha. Seguimos, confinados, com ou sem filhos, e desejamos saude e paciência à todos e todas. E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente,Podcast@timirim.comou nas redes sociais, @timirimbrasil.

45 MINAPR 8
Comments
#26 - as 3 vidas da Vivi

#25 - Thais, a escolha do SUS para sua gestação gemelar

E se de repente, você não esperasse um, mas dois bebês? Qual seria a sua reação? Felicidade em dupla, ou terror de ter que cuidar e amar duas crianças de uma vez? Para a Thais, 36 anos, foi um momento inesperado, e ela conta com muitas gargalhadas todas as fases da sua #gravidez. Na saga para encontrar um #médico que não seja um defensor da #cesárea agendada, ela acabou escolhendo o #SUS em Brasilia, para poder ter as filhas com a Dra Juliana. Ela conta dos benefícios de fazer acompanhamento num #hospital escola. Nunca tinha pensado nisso, mas para ela foi legal ouvir e aprender ao mesmo tempo que estava sendo atendida. Thais assistiu ao #documentário « O renascimento do #parto» e se sentia segura na escolha da sua médica, que prometeu esperar o tempo das #gêmeas. Mas não aconteceu como planejado: uma nasceu de parto normal e a outra, por cesárea, com 40 minutos de diferença. Neste episódio, vamos viver as dúvidas de uma mãe de gêmeas: como se organiza a rotina...

48 MINMAR 4
Comments
#25 - Thais, a escolha do SUS para sua gestação gemelar

#24-Irene, empatia de mãe na criação do CineMaterna

Irene hoje é conhecida por ser a fundadora do #CineMaterna, uma rede que em mais de 50 cidades do Brasil acolhe as mães e seus bebês de até 18 meses para ir ao #cinema… Sempre me perguntei : "quem pensou nisso? Com bebê pequeno, não da para ir ao cinema, não é um ambiante compatível com o puerpério". Mas a Irene resolveu que sim, poderia ser possível assistir a um #filme, numa sala menos escura, com o som mais baixinho, com trocador para bebês dentro da sala para não perder o filme… Irene tem hoje dois meninos quase adolescentes, o Max, de 12, e o Eric de 9 anos. Ambos nasceram em casa, como a Irene queria. Ela descreve um primeiro #parto muito longo e com muita dor, e o segundo, "sublime e redentor". Irene se fortaleceu frequentando o #GAMA e o grupo #Matrice de #amamentação, e ela fez da gestão do cinematerna a sua profissão. Ele conta como foi o seu puerpério, sendo cinéfila e mãe de primeira viagem. Mais de uma década depois, ela cuida da rede do CineMaterna, de suas voluntárias e mães, com a mesma paixão. E você? Jà pensou em criar o que te fez falta em algum momento da sua jornada de mãe? Já colocou no papel uma ideia que você gostaria de ver acontecer? Foi por exemplo o que fizemos com a Ninon: ela queria muito que este #podcast existisse no Brasil, depois de descobrir um na França que ela gostava muito. E eu, mãe de um menino pequeno, entrei na aventura, já #gravida do meu segundo filho, e assim nasceu o podcast da timirim. No site da timirim, www.timirim.com.br, você pode ver todas as fotos que as #famílias mandam para a gente, ouvir e mergulhar nas histórias dos episódios anteriores. Você acaba de ouvir o 24 episódio e prometemos mais historias de mães, de famílias, de conquistas, de desilusões e de inspirações nos próximos episódios, cada primeira terça do mês! E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente,Podcast@timirim.comou nas redes sociais, @timirimbrasil

43 MINFEB 4
Comments
#24-Irene, empatia de mãe na criação do CineMaterna

#23 - Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

Mariana, tem 43 anos e 4 filhos, Cecília, de 17 anos, Francisco, de 15 anos, Isadora, de 10 anos e Elis, de 8 anos. Foram 4 gestações em 9 anos. Ela e o marido, Eliel, sempre quiseram ter mais de dois filhos. Mas mesmo assim, Mariana já se sentiu invadida no início da primeira gestação. Mesmo assim, amamentou, não tinha dor, mas não gostava tanto… Qual distância ideal entre um filho e o outro? O que dá mais trabalho? Quais expectativas as famílias tem quando planejam uma gravidez? Mariana fala de rotina, de amor pelos filhos, de depressão bem além do pós-parto... E se ela conta tudo isso, não é para assustar ou reclamar, não! Mas porque ela acha, como a gente que produz esse podcast, que é importante também poder falar das nossas desilusões e de tudo que podemos sentir, de bom e de ruim... Assim termina o nosso 23 episódio, com a gargalhada da Mariana. Gravamos no meio das férias das crianças, em Iguape, no litoral paulista onde eles moram. Um momento que po...

40 MINJAN 7
Comments
#23 - Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

#22 - Amanda e André, companheirismo na formação da família moderna

Quando os vi na capa da revista Pais&Filhos, não acreditei… Amanda, cabelos e roupas impecáveis um sorriso de modelo, o bebe dormindo no colo e o André, apoiado na parede, tocando violão, como se estivesse improvisando ali mesmo a trilha sonora da família feliz. «Gente, isso não existe!» pensei… Mas quando Amanda e André abriram a porta, soube instantaneamente que ali, passaríamos um momento delicioso, trocando ideais sobre gravidez aos 40 anos, o que significa querer ter filhos ou não, e como se vive o puerpério quando o pai está presente e divide todos os cuidados do recém nascido com a mãe, e gosta de estar presente. A Amanda descreve uma dor no parto que para ela foi alucinante, em casa, até mudar de plano, chegar no hospital e receber a «Santa Anestesia». Então sim, o casal da capa de revista, tem desafios, momentos duros, mas a casa irradia amor e companheirismo. Vocês acabaram de ouvir o vigesimo segundo episódio do podcast da timirim sobre gravidez, pa...

46 MIN2019 DEC 3
Comments
#22 - Amanda e André, companheirismo na formação da família moderna

# 21-Taisa, a primeira viagem de uma obstetra humanizada

O rosto da Taisa poderia ser o primeiro que o seu bebê veriaao nascer. A Dra Taisa é obstetra, e já atendeu centenas de mulheres, a maioria para partos humanizados.Elaé casada com oFranckque é francês e eles moram na Suíça.Hoje, com 35 anos, a Taisa virou mãe, e segurando no colo a Manon, de cinco semanas, ela conta como foi essa jornada, espiritual e humanizada: das etapas do parto normal até a consultoria de amamentação no pós-parto. Ela detalha como foi a gestação sendo médica e porque ela escolheu voltar ao Brasil no último trimestre para dar a luz a sua filha aqui, cercada da sua equipe de colegas que são amigas e quase família para ela. Eles voltam para Suíçaem alguns dias, por isso resolvemos conversar com ela agora, mesmo ainda no puerpério. Ouvindo a história da Taisa, e relembrando todas as famílias que entrevistamos para o nosso podcast, pensamos que era importante agradecer, com muita gratidão, todas as pessoas envolvidas no nascimento dos bebês...

46 MIN2019 NOV 1
Comments
# 21-Taisa, a primeira viagem de uma obstetra humanizada

#20-Marina, descobrir o câncer de mama no 4° mês de vida do filho

Essa semana, vamos contar a história de uma mãe que descobriu seu câncer de mama depois que o filho nasceu, depois de tentar amamentar durante dois meses com muita dor. Marina queria muito poder compartilhar a experiência dela, mais ainda neste mês de outubro rosa, dedicado a luta contra o câncer de mama e do colo de útero. Marina tem 38 anos, ela é psicopedagoga, é casada com o Luis há 6 anos: ela conta como foi fundamental que ele a acompanha com o filho, Zeca, de dois anos, ao longo do tratamento. Marina, agora que é mãe, sentiu na pele o sofrimento também da mãe dela ao saber que ela estava com câncer. Mas ela resolveu apostar na cura e na felicidade apesar de momentos muito difíceis. E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente, Podcast@timirim.com ou nas redes sociais, @timirimbrasil.

45 MIN2019 OCT 1
Comments
#20-Marina, descobrir o câncer de mama no 4° mês de vida do filho

#19-Marina, o caçula e a descoberta pós-parto de síndrome de Down

Marina tem 35 anos, e é mãe da Nina de 6 anos, do Felipe, 4 e do Pedro de 1 ano e meio.Após um momento de negação, ela conta como viveu e assimilou a descoberta pós-parto da Síndrome de Down do Pedro, que ela amou assim que segurou no colo. Ela explica que contar para o máximo de pessoas, inclusive nas redes sociais, alguns dias depois do parto, que o filho tinha uma síndrome e estava bem, foi muito bom para a família! Marina não enxerga o filho como uma pessoa doente, mas como uma criança que vai fazer tudo no tempo dela e lhes trazer alegrias diferentes das suas outras crianças.Hoje, ela resolveu contar para gente a história dos seus 3 filhos. Hoje, a Marina está à frente do “Projeto Laços” para apoiar quem acabou de ter um filho com síndrome, para trocar práticas e sobretudo, compartilhar as falas, muitas vezes difíceis, das famílias. Acolher sem julgamento as mães para que elas possam cuidar dos seus bebês é o mais importante para ela, que criou o grupo...

45 MIN2019 SEP 3
Comments
#19-Marina, o caçula e a descoberta pós-parto de síndrome de Down

#18 - Nico e Bittor - adotar um bebê e juntar a história dele à deles

Há cinco semanas, o Nico e o Bittor receberam a chamada mais esperada por todos aqueles que estão na fila para adotar uma criança. De um dia para o outro, o projeto de família estava se tornando realidade para o casal de espanhóis que está junto há 18 anos. Foram 3 anos de espera e de preparação, vividas de uma forma diferente por cada um. Nessa conversa, eles contam dos processos, do acompanhamento, das redes de apoio, e das diversas emoções ligadas à espera e à chegada do filho de 6 meses de idade! Você deve ter percebido que não falamos o nome do bebê nessa conversa. Foi um pedido dos pais, até que se finalizem os processos administrativos da adoção que podem demorar muitos meses depois da chegada da criança em casa.Segundo os dados do Sistema Nacional de adoção e acolhimento, 9 000 crianças brasileiras aguardam uma família.A legislação brasileira, não diferencia casais hétero ou homoafetivos no processo de adoção. E você, quer contar a sua historia...

40 MIN2019 AUG 8
Comments
#18 - Nico e Bittor - adotar um bebê e juntar a história dele à deles

Latest Episodes

Carol, 1+1=6, a surpresa dos trigêmeos

Queridos, espero que estejam bem, confinados para quem puder, e com muita paciência para lidar com a situação. Queríamos falar sobre incertezas e choques nas nossas vidas familiares, e tentar pensar com um novo olhar este momento de pandemia. Por isso, escolhemos contar a história da Carolina, que depois de ter passado por um processo de FIV para conseguir dar luz ao Frederico, engravidou naturalmente e sem tratamento nenhum de trigêmeos. A história dela é cheia de surpresas e de lutas para conseguir formar uma família. Hoje, ela está confinada no sul do país, com o marido Lucas, o Frederico, de 5 anos, e os trigêmeos de 3 anos e meio! E agora, ficou com interesse pela história da Carol? Prometo que não vai se arrepender de passar os próximos 50 minutos com a gente. Gravamos remotamente, mas passamos um momento delicioso, com muitas gargalhadas e emoções! E ai Carol, como tudo isso começou? Em 2012, os trigêmeos representaram 0,05% de todos os nascimentos no Brasi...

56 MINJUN 12
Comments
Carol, 1+1=6, a surpresa dos trigêmeos

#26 - as 3 vidas da Vivi

Se uma gravidez pode mudar o seu jeito de ver o mundo, imagina 3: Vivi viveu um parto normal, um parto natural e uma cesárea, ou seja, três experiencias bem diferentes…E como se cada uma fosse de uma mulher diferente, como ela conta neste episódio. Ela engravidou com 16 anos, e o casal ficou 8 anos morando separado, até se formar na faculdade e …morar juntos. Gravamos em janeiro, jà se falava da Covid 19, mas a Vivi lembrou da sua gravidez, durante uma outra grippe, que deixava as gravidas preocupadas. Até pariu no dia do jogo Brasil/ Alemanhã, um dia que ninguém esqueceu. Vamos mergulhar agora na historia da Vivi que viveu varias vidas… Vivi viveu muitas maternidades, e ouvindo a historia dela, que as vezes nem lembra que idade tem, muitas mães vão com certeza, se identificar. Não queria césaria, e aconteceu, Não queria menina, e teve duas… Não somos mais a mesma depois do primeiro filho, e menos ainda nas gravidezes seguintes. Por isso, a Vivi resolveu fortalecer as redes de mães que sempre a apoiaram. E você, que segue o nosso podcast desde o inicio, se pensar numa mulher gravida que poderia se sentir mais fortalecida e abraçada neste momento, compartilhe com ela o podcast da timirim. Para quem estiver confinada com muitas duvidas neste momento, pode ouvir os episódios anteriores, e saiba que não está sozinha. Seguimos, confinados, com ou sem filhos, e desejamos saude e paciência à todos e todas. E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente,Podcast@timirim.comou nas redes sociais, @timirimbrasil.

45 MINAPR 8
Comments
#26 - as 3 vidas da Vivi

#25 - Thais, a escolha do SUS para sua gestação gemelar

E se de repente, você não esperasse um, mas dois bebês? Qual seria a sua reação? Felicidade em dupla, ou terror de ter que cuidar e amar duas crianças de uma vez? Para a Thais, 36 anos, foi um momento inesperado, e ela conta com muitas gargalhadas todas as fases da sua #gravidez. Na saga para encontrar um #médico que não seja um defensor da #cesárea agendada, ela acabou escolhendo o #SUS em Brasilia, para poder ter as filhas com a Dra Juliana. Ela conta dos benefícios de fazer acompanhamento num #hospital escola. Nunca tinha pensado nisso, mas para ela foi legal ouvir e aprender ao mesmo tempo que estava sendo atendida. Thais assistiu ao #documentário « O renascimento do #parto» e se sentia segura na escolha da sua médica, que prometeu esperar o tempo das #gêmeas. Mas não aconteceu como planejado: uma nasceu de parto normal e a outra, por cesárea, com 40 minutos de diferença. Neste episódio, vamos viver as dúvidas de uma mãe de gêmeas: como se organiza a rotina...

48 MINMAR 4
Comments
#25 - Thais, a escolha do SUS para sua gestação gemelar

#24-Irene, empatia de mãe na criação do CineMaterna

Irene hoje é conhecida por ser a fundadora do #CineMaterna, uma rede que em mais de 50 cidades do Brasil acolhe as mães e seus bebês de até 18 meses para ir ao #cinema… Sempre me perguntei : "quem pensou nisso? Com bebê pequeno, não da para ir ao cinema, não é um ambiante compatível com o puerpério". Mas a Irene resolveu que sim, poderia ser possível assistir a um #filme, numa sala menos escura, com o som mais baixinho, com trocador para bebês dentro da sala para não perder o filme… Irene tem hoje dois meninos quase adolescentes, o Max, de 12, e o Eric de 9 anos. Ambos nasceram em casa, como a Irene queria. Ela descreve um primeiro #parto muito longo e com muita dor, e o segundo, "sublime e redentor". Irene se fortaleceu frequentando o #GAMA e o grupo #Matrice de #amamentação, e ela fez da gestão do cinematerna a sua profissão. Ele conta como foi o seu puerpério, sendo cinéfila e mãe de primeira viagem. Mais de uma década depois, ela cuida da rede do CineMaterna, de suas voluntárias e mães, com a mesma paixão. E você? Jà pensou em criar o que te fez falta em algum momento da sua jornada de mãe? Já colocou no papel uma ideia que você gostaria de ver acontecer? Foi por exemplo o que fizemos com a Ninon: ela queria muito que este #podcast existisse no Brasil, depois de descobrir um na França que ela gostava muito. E eu, mãe de um menino pequeno, entrei na aventura, já #gravida do meu segundo filho, e assim nasceu o podcast da timirim. No site da timirim, www.timirim.com.br, você pode ver todas as fotos que as #famílias mandam para a gente, ouvir e mergulhar nas histórias dos episódios anteriores. Você acaba de ouvir o 24 episódio e prometemos mais historias de mães, de famílias, de conquistas, de desilusões e de inspirações nos próximos episódios, cada primeira terça do mês! E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente,Podcast@timirim.comou nas redes sociais, @timirimbrasil

43 MINFEB 4
Comments
#24-Irene, empatia de mãe na criação do CineMaterna

#23 - Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

Mariana, tem 43 anos e 4 filhos, Cecília, de 17 anos, Francisco, de 15 anos, Isadora, de 10 anos e Elis, de 8 anos. Foram 4 gestações em 9 anos. Ela e o marido, Eliel, sempre quiseram ter mais de dois filhos. Mas mesmo assim, Mariana já se sentiu invadida no início da primeira gestação. Mesmo assim, amamentou, não tinha dor, mas não gostava tanto… Qual distância ideal entre um filho e o outro? O que dá mais trabalho? Quais expectativas as famílias tem quando planejam uma gravidez? Mariana fala de rotina, de amor pelos filhos, de depressão bem além do pós-parto... E se ela conta tudo isso, não é para assustar ou reclamar, não! Mas porque ela acha, como a gente que produz esse podcast, que é importante também poder falar das nossas desilusões e de tudo que podemos sentir, de bom e de ruim... Assim termina o nosso 23 episódio, com a gargalhada da Mariana. Gravamos no meio das férias das crianças, em Iguape, no litoral paulista onde eles moram. Um momento que po...

40 MINJAN 7
Comments
#23 - Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

#22 - Amanda e André, companheirismo na formação da família moderna

Quando os vi na capa da revista Pais&Filhos, não acreditei… Amanda, cabelos e roupas impecáveis um sorriso de modelo, o bebe dormindo no colo e o André, apoiado na parede, tocando violão, como se estivesse improvisando ali mesmo a trilha sonora da família feliz. «Gente, isso não existe!» pensei… Mas quando Amanda e André abriram a porta, soube instantaneamente que ali, passaríamos um momento delicioso, trocando ideais sobre gravidez aos 40 anos, o que significa querer ter filhos ou não, e como se vive o puerpério quando o pai está presente e divide todos os cuidados do recém nascido com a mãe, e gosta de estar presente. A Amanda descreve uma dor no parto que para ela foi alucinante, em casa, até mudar de plano, chegar no hospital e receber a «Santa Anestesia». Então sim, o casal da capa de revista, tem desafios, momentos duros, mas a casa irradia amor e companheirismo. Vocês acabaram de ouvir o vigesimo segundo episódio do podcast da timirim sobre gravidez, pa...

46 MIN2019 DEC 3
Comments
#22 - Amanda e André, companheirismo na formação da família moderna

# 21-Taisa, a primeira viagem de uma obstetra humanizada

O rosto da Taisa poderia ser o primeiro que o seu bebê veriaao nascer. A Dra Taisa é obstetra, e já atendeu centenas de mulheres, a maioria para partos humanizados.Elaé casada com oFranckque é francês e eles moram na Suíça.Hoje, com 35 anos, a Taisa virou mãe, e segurando no colo a Manon, de cinco semanas, ela conta como foi essa jornada, espiritual e humanizada: das etapas do parto normal até a consultoria de amamentação no pós-parto. Ela detalha como foi a gestação sendo médica e porque ela escolheu voltar ao Brasil no último trimestre para dar a luz a sua filha aqui, cercada da sua equipe de colegas que são amigas e quase família para ela. Eles voltam para Suíçaem alguns dias, por isso resolvemos conversar com ela agora, mesmo ainda no puerpério. Ouvindo a história da Taisa, e relembrando todas as famílias que entrevistamos para o nosso podcast, pensamos que era importante agradecer, com muita gratidão, todas as pessoas envolvidas no nascimento dos bebês...

46 MIN2019 NOV 1
Comments
# 21-Taisa, a primeira viagem de uma obstetra humanizada

#20-Marina, descobrir o câncer de mama no 4° mês de vida do filho

Essa semana, vamos contar a história de uma mãe que descobriu seu câncer de mama depois que o filho nasceu, depois de tentar amamentar durante dois meses com muita dor. Marina queria muito poder compartilhar a experiência dela, mais ainda neste mês de outubro rosa, dedicado a luta contra o câncer de mama e do colo de útero. Marina tem 38 anos, ela é psicopedagoga, é casada com o Luis há 6 anos: ela conta como foi fundamental que ele a acompanha com o filho, Zeca, de dois anos, ao longo do tratamento. Marina, agora que é mãe, sentiu na pele o sofrimento também da mãe dela ao saber que ela estava com câncer. Mas ela resolveu apostar na cura e na felicidade apesar de momentos muito difíceis. E você, quer contar a sua história, a sua trajetória para construir uma família, seja qual for? Escreve para gente, Podcast@timirim.com ou nas redes sociais, @timirimbrasil.

45 MIN2019 OCT 1
Comments
#20-Marina, descobrir o câncer de mama no 4° mês de vida do filho

#19-Marina, o caçula e a descoberta pós-parto de síndrome de Down

Marina tem 35 anos, e é mãe da Nina de 6 anos, do Felipe, 4 e do Pedro de 1 ano e meio.Após um momento de negação, ela conta como viveu e assimilou a descoberta pós-parto da Síndrome de Down do Pedro, que ela amou assim que segurou no colo. Ela explica que contar para o máximo de pessoas, inclusive nas redes sociais, alguns dias depois do parto, que o filho tinha uma síndrome e estava bem, foi muito bom para a família! Marina não enxerga o filho como uma pessoa doente, mas como uma criança que vai fazer tudo no tempo dela e lhes trazer alegrias diferentes das suas outras crianças.Hoje, ela resolveu contar para gente a história dos seus 3 filhos. Hoje, a Marina está à frente do “Projeto Laços” para apoiar quem acabou de ter um filho com síndrome, para trocar práticas e sobretudo, compartilhar as falas, muitas vezes difíceis, das famílias. Acolher sem julgamento as mães para que elas possam cuidar dos seus bebês é o mais importante para ela, que criou o grupo...

45 MIN2019 SEP 3
Comments
#19-Marina, o caçula e a descoberta pós-parto de síndrome de Down

#18 - Nico e Bittor - adotar um bebê e juntar a história dele à deles

Há cinco semanas, o Nico e o Bittor receberam a chamada mais esperada por todos aqueles que estão na fila para adotar uma criança. De um dia para o outro, o projeto de família estava se tornando realidade para o casal de espanhóis que está junto há 18 anos. Foram 3 anos de espera e de preparação, vividas de uma forma diferente por cada um. Nessa conversa, eles contam dos processos, do acompanhamento, das redes de apoio, e das diversas emoções ligadas à espera e à chegada do filho de 6 meses de idade! Você deve ter percebido que não falamos o nome do bebê nessa conversa. Foi um pedido dos pais, até que se finalizem os processos administrativos da adoção que podem demorar muitos meses depois da chegada da criança em casa.Segundo os dados do Sistema Nacional de adoção e acolhimento, 9 000 crianças brasileiras aguardam uma família.A legislação brasileira, não diferencia casais hétero ou homoafetivos no processo de adoção. E você, quer contar a sua historia...

40 MIN2019 AUG 8
Comments
#18 - Nico e Bittor - adotar um bebê e juntar a história dele à deles
success toast
Welcome to Himalaya LearningDozens of podcourses featuring over 100 experts are waiting for you.